Notícias
Solsef
O encerramento oficial da Exposição

O encerramento oficial da Exposição "Olhares sobre África’s” decorreu na manhã de sábado, 27 de janeiro, no Centro da Juventude de Lisboa.


Pelas 11h, começaram a chegar os amigos Solsef que passeado pela exposição, observavam com atenção as aguarelas, descodificando as histórias refletidas. 





Os visitantes presentes no encerramento



Entre conversas e risos, os presentes reuniram-se para escutar as palavras da Presidente da Associação, Inês Souta.


Graças à Inês, os visitantes puderam conhecer melhor o percurso que culminou com o convite, por parte do IPDJ, para trazermos para o Centro da Juventude os nossos olhares sobre o continente africano. No seu discurso, a Presidente da Direção Social da Solsef fez também um agradecimento sincero ao pintor Fernando Maria – que por motivos pessoais não pôde estar presente - pela bondade com que doou mais de 113 aguarelas, transformando o seu trabalho em algo bem maior e solidário.


Seguiu-se o discurso da Presidente Regional do IPDJ de Lisboa e Vale do Tejo, Eduarda Marques - que amavelmente marcou presença neste Encerramento - falando sobre esta bonita parceria entre o IPDJ e a SOLSEF. Destacou ainda os "Olhares Pequeninos Sobre África’s” que permitiram que mais de 80 meninos e meninas pudessem conhecer o Centro da Juventude, um lugar também dedicado a eles.




Inês Souta, Presidente da Solsef, e Eduarda Marques, Presidente Regional do IPDJ de Lisboa e Vale do Tejo

 


No seguimento da referência aos Conta-Contos, a Joana Maria, dinamizadora dos mesmos, tomou a palavra. Na sua mão, trazia o símbolo desta atividade: um chibinho. Este veado, contruído com papel de acetato e pedacinhos de papel vegetal, acaba por ser, inclusive, o símbolo de toda a Exposição. Tal como a Joana mencionou, o chibinho reflete luzes de cores e o mesmo acontece com África, que é falada como sendo só uma, mas cada país é especial por si só.

 

Por fim, o Padre Miguel, Assessor dos Projetos da Solsef, fez um discurso mais centrado na Associação e como esta se distingue das outras. Disse-nos que não é só por ser feita por jovens, é, essencialmente, por querer conhecer e construir o que faz falta adaptando-o às características locais, lutando por uma maior equidade. E é por se lembrar do que já foi feito, querendo manter uma ligação duradoura com as pessoas e com os projetos. O Padre Miguel concluiu referindo que esta exposição demonstra visualmente esse carinho que a Sol sem Fronteiras tem com Cabo-Verde, São Tomé e Príncipe, Moçambique, Angola e Guiné-Bissau.



 


Joana Maria, dinamizadora dos Conta-Contos e membro da DS da Solsef, e Pe Miguel, Assessor dos Projetos


 

Após as palmas, a Solsef ofereceu um presente à Doutora Eduarda Marques, para que também ela possa levar África sempre consigo.




Aguarela oferecida e os quatro oradores deste Encerramento



A partir de então, os visitantes ficaram disponíveis para terminar de ver a exposição e para reservar as suas aguarelas preferidas, contribuindo com um donativo para o projeto "Capacitando Futuro”. Este projeto, cofinanciado pelo Instituto Camões, desenvolve-se no decorrer deste ano e do próximo em Bissorã, na Guiné-Bissau.



Resta-nos agradecer, por uma última vez, ao IPDJ pela parceria, ao Centro da Juventude de Lisboa pelo acolhimento, a quem pôde contribuir para este projeto e a todos os voluntários que, incansavelmente, nos ajudaram não só na desmontagem da exposição, como também na montagem nos dois locais. Agradecer também a todos os presentes neste encerramento oficial, ao Fernando Maria, à Joana Maria, à Eduarda Marques e a todas as senhoras do IPDJ que são incansáveis. O nosso maior obrigado por nos ajudarem a fazer o Sol Nascer Para Todos!


 

O Sol nasce para todos
Organização Não Governamental para o Desenvolvimento
Facebook Youtube Instagram LinkedIn
Copyright 2021 Sol Sem Fronteiras Todos os direitos reservados
Design by: www.mediaminds.pt