Notícias
Solsef
História de vida | Pe. Alberto Zamberletti

O percurso da vida do Pe. Alberto Zamberletti serviria para ilustrar na perfeição o significado da palavra "missionário”.  Nascido em Varese, no norte de Itália, muito cedo se apaixonou pela vida missionária, inspirado pelo exemplo de um jovem sacerdote da sua cidade, ao qual ainda sobrava energia para dinamizar a vida da comunidade quando regressava a Itália durante as férias. O jovem Alberto decidiu seguir os seus passos e, assim, foi ordenado Padre em 1973. 


Já no ano a seguir, em 1974, foi enviado ao país que seria a sua casa até hoje, a Guiné-Bissau. Chegou ao país na altura da independência. Os dez anos de guerra contra Portugal tinham debilitado muito as estruturas da Guiné-Bissau nas áreas da saúde e da educação. Por isso a primeira responsabilidade do Pe. Alberto foi a de trabalhar num laboratório de análises clínicas, na região de Boé. 

Rapidamente percebeu que havia muitas outras necessidades no campo da saúde, por isso decidiu tirar o curso de medicina. Especializou-se no atendimento a dois dos grupos sociais mais vulneráveis: as crianças e jovens, e as grávidas. 

O trabalho como médico do Pe. Alberto Zamberletti começou com o atendimento aos doentes no centro de saúde, mas logo percebeu que era necessário sair ao encontro dos pacientes nas "tabancas”. Foi assim que começou a desenvolver os Centros de Recuperação Nutricional (CRN), que atendem a pessoas desnutridas. Os bons resultados da iniciativa fizeram com que se começassem a espalhar por todo o país, existindo já 25 CRN. Actualmente o Pe. Alberto continua a coordenar, em nome da Cáritas Guiné-Bissau, os 7 CRN existentes na região de Bafatá. 

Outro dos projetos iniciados pelo Pe. Alberto é o chamado "Casa das Mães”, que sob o lema "Entra uma, saem (pelo menos) dois” ajuda às mulheres com alto risco obstétrico. As "Casas das Mães” são lares perto dos centros de saúde regionais nos que as mulheres das "tabancas” mais afastadas podem ficar durante os últimos meses de gestação. Assim, recebem acompanhamento na última fase da gravidez, e podem ter acesso aos cuidados necessários nos centros de saúde, como partos assistidos ou transfusões de sangue, caso seja preciso.

 

Pe. Alberto Zamberletti

O Pe. Zamberletti  com a sua equipa durante uma visita de controlo, no âmbito do projeto "Gravidez Sem Risco” da Cáritas Diocesana de Bafatá


 

Hoje em dia o Pe. Alberto coordena três "Casas das Mães”. Uma delas em Gabú, criada no ano 1994; outra em Bafatá, iniciada em 2004; e outra em Caió, que foi implementada no ano 2019. Cada uma delas atende mais de 200 mulheres por ano e graças à sua existência, consegue-se combater as  altas taxas de mortalidade materno-infantil. Por exemplo, a estrutura de Bafatá conseguiu proteger a vida das 220 mulheres que por lá passaram durante o ano 2019. O seguinte desafio deste projeto é conseguir reduzir também as taxas de mortalidade neonatal e perinatal.

Sempre com o foco em trabalhar lado a lado com as comunidades e tentar melhorar as próprias estruturas do país, o Pe. Alberto Zamberletti também criou um projeto para dar um impulso à medicina natural. Consiste na produção a maior escala de remédios naturais, baseados na utilização de plantas medicinais que crescem na Guiné-Bissau. Uma equipa de especialistas locais ficou encarregue pela procura e tratamento das plantas, e também pela transmissão de conhecimentos aos missionários que os apoiam nesta tarefa. 

Fora do âmbito da Saúde, o Pe. Alberto também criou um projeto denominado "Feira das Possibilidades”, que consiste na implementação de cursos de curta duração. A temática de cada formação é sempre selecionada atendendo aos pedidos reais da população, e atinge diversas áreas, desde o tecido dos panos a como selecionar sementes de arroz ou como criar uma pequena associação. 

Estes são os principais projetos que o Pe. Alberto tem desenvolvido nos seus quase 45 anos de Missão na Guiné-Bissau, mas…não só. Para saber mais sobre este missionário pode ouvir o áudio completo da entrevista que lhe fizemos em Contuboel, na Guiné-Bissau, em fevereiro deste ano 2020.

 



Conhecer em pessoa os testemunhos destes missionários faz-nos acreditar ainda mais no sentido que faz desenvolver projetos em parceria com eles. O seu conhecimento da realidade local, da qual eles próprios fazem parte, resulta em projetos sustentáveis e plenamente ajustados às necessidades das comunidades. 

 


Da nossa parte, queremos agradecer a inspiração que é para nós o percurso do Pe. Alberto Zamberletti. Muito obrigado por uma vida de Missão!

O Sol nasce para todos
Organização Não Governamental para o Desenvolvimento
Facebook Youtube Instagram LinkedIn
Copyright 2020 Sol Sem Fronteiras Todos os direitos reservados
Design by: www.mediaminds.pt