Notícias
Solsef
As histórias do Conta-Contos no IPDJ

Da entrada do Centro de Juventude de Lisboa conseguia-se ver ao longe, perto de um autocarro, uns bracinhos a moverem-se no ar… Eram os meninos do Jardim de Infância da E.B. Maria Luciana Seruca que vinham contentes ouvir histórias.


Em fila indiana foram-se aproximando e encheram o espaço de gargalhadas. Contavam-se 60 mochilinhas cheias de desenhos animados e muita cor.


Como era um grupo grande, as turmas foram divididas. Uma dirigiu-se para a sala de atividades, onde iriam construir chibinhos especiais, que teriam a capacidade de refletir luzes de várias cores.



Atividade Plástica dos Conta-Contos



A outra turma fico sentadita no chão a olhar para a Exposição de Aguarelas: "Olhares sobre África’s”, pois seria esta a primeira paragem da viagem pelo continente africano.




Os meninos a olharem para a Exposição com a dinamizadora dos Conta-Contos, Joana Maria



Os meninos iam demonstrando o seu espanto ao olhar para as aguarelas. "Olha ali um elefante!" "E está ali um barquinho", diziam. Até que a Joana Maria, dinamizadora dos Conta-Contos pergunta: "E nome destas roupas, sabem?”, apontando para uma pintura com uma senhora vestida de tecidos africanos. "Capulanas, são capulanas”, respondeu. "Conseguem dizer comigo?” E numa só voz ouve-se: "Capulanas”…


Os meninos iam de facto viajar e as viagens trazem sempre novos conhecimentos e novas memórias...


Numa outra sala, os meninos foram convidados a conhecer as histórias que estavam dentro da mala da Joana. Uma mala vermelha grande que transbordava de momentos felizes. Tinha peixes e barcos dos seus passeios pelas praias africanas e tinha também a imagem da sua amiga Ynari. Uma amiga que tendo apenas um brinquedo lhe explicou que o mais importantes são os amigos e a família.  


 

A mala vermelha da Joana Maria e as histórias que estão lá dentro


Depois de ouvirem as várias histórias e de responderem entusiasmados às perguntas, os meninos desta turma dirigiram-se para a sala das atividades para serem eles a construírem o chibinho, dando lugar à outra turma para visitar a exposição e para depois se sentar nas almofadas, a descobrir a mala vermelha.


No final, todos os meninos levavam consigo o seu chibinho e um presentinho que o IPDJ amavelmente ofereceu. 



À esquerda, os chibinhos construídos pelos meninos. À direita, os meninos com as mochilas do IPDJ 



Contentes, lá iam para o autocarro. E tal como à chegada, voltamos a vê-los mexer os bracinhos. Desta vez, era a fazer adeus :)

 


Esta atividade contou com o apoio do IPDJ e com o acolhimento do Centro de Juventude de Lisboa, a quem muito agradecemos. Agradecemos também à Joana Maria por se ter disponibilizado a fazer esta atividade e a desempenhá-la com tanto carinho. 

O Sol nasce para todos
Organização Não Governamental para o Desenvolvimento
Facebook Youtube Instagram LinkedIn
Copyright 2021 Sol Sem Fronteiras Todos os direitos reservados
Design by: www.mediaminds.pt