Notícias
Solsef
Missionários do Paraguai contribuem para o Sol Nascer para Todos

Os espiritanos chegaram ao Paraguai em 1967, começando o seu trabalho nas áreas mais pobres do interior do país. Eram tempos muito difíceis pois para além do atraso económico em que se encontrava, o país era governado por uma ditadura militar que controlava todas as atividades que pudessem pôr em risco o poder. Nessa época, os espiritanos desenvolveram uma notável ação social com uma especial atenção à pastoral da criança e à defesa dos camponeses.

 

Com a chegada da democracia, a situação foi evoluindo e os espiritanos, a pedido da Igreja local, assumiram também o trabalho em duas paróquias da área urbana de Assunção, a capital. A paróquia Virgem do Rosário foi fundada em 2002 num bairro chamado "Reducto". O seu primeiro pároco foi um espiritano espanhol, o P. Fernando Herraiz. Atualmente a equipa missionária é composta por dois espiritanos, o P. Fernando e o P. José Costa, e por um jovem espiritano de Cabo Verde que está a fazer a sua experiência missionária.

 

O departamento de ação social é muito ativo e bem organizado, e é o responsável por todas as atividades que se levam a cabo nos diferentes bairros: conferências sobre a violência familiar e a dignidade da mulher, como melhorar a situação económica, cursos de culinária e de produção de artigos de higiene e limpeza, prevenção da droga, entre outros.

 

Os graves problemas sociais relacionados com a gravidez de adolescentes, suicídios muito frequentes de jovens e o alcoolismo bastante generalizado nas famílias, levam a uma intervenção mais focada no sentido da prevenção e da formação das pessoas.

 

Os espiritanos desenvolvem também o projeto ‘Gotas de Amor’, que abrange o Mercado abastecedor da capital. Todos os dias milhares de pessoas vão ao mercado comprar e vender produtos, além das crianças da rua que vagueiam por lá.Por isso, todas as quartas-feiras os Espiritanos celebram missa numa capela improvisada no meio do mercado. Aos sábados, há cinco equipas de rua que distribuem o almoço para as crianças e outros pobres.

 



 




 

Salienta-se também a ação dos espiritanos no hospital pediátrico. Muitos dos doentes que chegam do interior não têm possibilidades de ir e voltar às suas terras, quando a terapia é longa e as consultas têm de ser frequentes, pelo que ficam alojados numa casa anexa a que chamam "albergue”. Uma vez por semana a presença dos espiritanos faz-se sentir sobretudo junto das famílias que buscam ajuda espiritual ou material.

 

Além destas ações, os espiritanos trabalham em estreita colaboração com uma associação local: "Reducto en acción”, que atua para melhorar a qualidade de vida no bairro, e também com a Fundação Divina Providência que acolhe crianças abandonadas pelos pais ou em situação de risco. 

 

 

Todas estas ações beneficiam a cerca de setenta mil habitantes, funcionando em 13 comunidades.




O Sol nasce para todos
Organização Não Governamental para o Desenvolvimento
Facebook Youtube Instagram LinkedIn
Copyright 2021 Sol Sem Fronteiras Todos os direitos reservados
Design by: www.mediaminds.pt