13 de Março, 2022

Ponte 2022 | Terceiro encontro de preparação

No passado fim-de-semana decorreu, na Paróquia de Monte Abrão, o 3º encontro de preparação do grupo Ponte 2022, um programa de voluntariado internacional de curta duração fruto da parceria entre a Solsef, os Jovens sem Fronteiras e os Missionários do Espírito Santo. A equipa de voluntários continua com a formação que os está a preparar para a sua experiência de voluntariado e intercâmbio, que irá decorrer durante o mês de agosto junto da comunidade de Caió (Guiné-Bissau). Durante o fim-de-semana, os voluntários tiveram a oportunidade de ouvir vários testemunhos, de participar em atividades com a comunidade de Monte Abrão, de refletir sobre o voluntariado internacional e de conviver. A nossa Presidente, Ana Sousa, participou no encontro com uma dupla função: para representar a Solsef e enquanto JSF para dinamizar uma das atividades. Podes ler o resumo sobre o encontro embaixo.

——–

A Ponte 2022 esteve mais uma vez reunida, desta vez na comunidade de Monte Abraão. Depois do vivido no último encontro, surgiu a necessidade de uma formação mais prática. Para isso, contámos com algumas presenças especiais que, dentro de vários temas, nos deram o seu testemunho, o seu contributo e muitos ensinamentos que virão a ser valiosos neste caminho que estamos a traçar.O Padre Pedro Fernandes (da Congregação dos Missionários do Espírito Santo) falou-nos sobre “Teologia da Missão”, trazendo-nos um olhar sobre o envio que Deus fez a cada um de nós ao colocar-nos neste projeto e impeliu-nos a continuar este caminho juntos porque: “Tudo isto é Igreja. É um nós que é muito mais que um somatório de “eus”. Já o Irmão Carmo (da Congregação dos Missionáros do Espírito Santo) trouxe-nos algumas perspetivas sobre o autoconhecimento, a gestão de emoções e de conflitos, ferramentas tão necessárias neste caminho. Tivemos igualmente a presença do Padre Tony Neves (da Congregação dos Missionáros do Espírito Santo) que nos deixou um testemunho forte sobre as diferentes Pontes que teve oportunidade de fazer com os Jovens sem Fronteiras (JSF), denotando a diferença entre cada uma delas e deixando também sábios conselhos sobre a vivência em grupo e com a comunidade.

 

Não podíamos deixar passar um encontro sem mais uma “viagem” à Guiné-Bissau. Desta vez recebemos a Irmã Madalena (da Congregação dos Missionáros do Espírito Santo) de quem bebemos muito daquilo que nos trouxe, a começar pela sua presença de luz e pelas suas palavras de entrega, que nos desafiou a “estarmos atentos ao que Deus nos pede”. Um testemunho particularmente tocante sobre a Guiné-Bissau foi também o da Ana Galvão que nos convidou a (re)visitar o seu libro “No Bai” e cuja partilha foi pautada de “uma alegria muito grande” como mencionou tantas vezes. Estamos muito gratos por todas estas presenças que nos encheram, não só de conhecimento, como de comunhão.

 

​No que respeita aos parceiros deste projeto, contámos com a presença da Ana Sousa com uma dupla função. Pela Sol sem Fronteiras, enquanto presidente da ONGD, a Ana entregou-nos os contratos de voluntariado para assinar e pela Coordenação Nacional dos JSF, enquanto coordenação nacional, mostrounos vários testemunhos em vídeo de voluntários que já realizaram projetos na Guiné-Bissau e que têm o país num cantinho especial dos seus corações. Muito lhe agradecemos esta partilha enriquecedora!

 

​Um momento igualmente forte deste encontro Ponte foi o Concerto Orante. Por meio de cânticos, rezámos com a comunidade, com os JSF, com o Seminário Menor de Penafirme e com os responsáveis pelo Pré-seminário de Lisboa por esta ponte que queremos construir até à Guiné-Bissau. Obrigada a todos pela vossa presença!

 

​Deixamos um agradecimento à comunidade que tão bem nos acolheu nestes dias e aos testemunhos que foram partilhando connosco. Por fim, um agradecimento especial à LIAM de Monte Abraão que tanto nos acarinhou com o seu serviço.

 

Imbuídos pela partilha vivida neste fim-de-semana e, por todo o caminho trilhado até aqui, queremos levar até à Guiné-Bissau (e pelo mundo fora) o lema: “Semeia com esperança, colhe com amor”/ “Sumia ku sperança, kudji ku amor”.

A equipa Ponte
O Padre Pedro Fernandes (da Congregação dos Missionários do Espírito Santo) falou-nos sobre “Teologia da Missão”, trazendo-nos um olhar sobre o envio que Deus fez a cada um de nós ao colocar-nos neste projeto e impeliu-nos a continuar este caminho juntos porque: “Tudo isto é Igreja. É um nós que é muito mais que um somatório de “eus”. Já o Irmão Carmo (da Congregação dos Missionáros do Espírito Santo) trouxe-nos algumas perspetivas sobre o autoconhecimento, a gestão de emoções e de conflitos, ferramentas tão necessárias neste caminho. Tivemos igualmente a presença do Padre Tony Neves (da Congregação dos Missionáros do Espírito Santo) que nos deixou um testemunho forte sobre as diferentes Pontes que teve oportunidade de fazer com os Jovens sem Fronteiras (JSF), denotando a diferença entre cada uma delas e deixando também sábios conselhos sobre a vivência em grupo e com a comunidade.

 

Não podíamos deixar passar um encontro sem mais uma “viagem” à Guiné-Bissau. Desta vez recebemos a Irmã Madalena (da Congregação dos Missionáros do Espírito Santo) de quem bebemos muito daquilo que nos trouxe, a começar pela sua presença de luz e pelas suas palavras de entrega, que nos desafiou a “estarmos atentos ao que Deus nos pede”. Um testemunho particularmente tocante sobre a Guiné-Bissau foi também o da Ana Galvão que nos convidou a (re)visitar o seu libro “No Bai” e cuja partilha foi pautada de “uma alegria muito grande” como mencionou tantas vezes. Estamos muito gratos por todas estas presenças que nos encheram, não só de conhecimento, como de comunhão.

 

​No que respeita aos parceiros deste projeto, contámos com a presença da Ana Sousa com uma dupla função. Pela Sol sem Fronteiras, enquanto presidente da ONGD, a Ana entregou-nos os contratos de voluntariado para assinar e pela Coordenação Nacional dos JSF, enquanto coordenação nacional, mostrounos vários testemunhos em vídeo de voluntários que já realizaram projetos na Guiné-Bissau e que têm o país num cantinho especial dos seus corações. Muito lhe agradecemos esta partilha enriquecedora!

 

​Um momento igualmente forte deste encontro Ponte foi o Concerto Orante. Por meio de cânticos, rezámos com a comunidade, com os JSF, com o Seminário Menor de Penafirme e com os responsáveis pelo Pré-seminário de Lisboa por esta ponte que queremos construir até à Guiné-Bissau. Obrigada a todos pela vossa presença!

 

​Deixamos um agradecimento à comunidade que tão bem nos acolheu nestes dias e aos testemunhos que foram partilhando connosco. Por fim, um agradecimento especial à LIAM de Monte Abraão que tanto nos acarinhou com o seu serviço.

 

Imbuídos pela partilha vivida neste fim-de-semana e, por todo o caminho trilhado até aqui, queremos levar até à Guiné-Bissau (e pelo mundo fora) o lema: “Semeia com esperança, colhe com amor”/ “Sumia ku sperança, kudji ku amor”.

A equipa Ponte