24 de Junho, 2024

Conhece os voluntários do projeto Missão Cor Unum

Os 10 voluntários do projeto de voluntariado Missão Cor Unum, uma parceria entre os Missionários do Espírito Santo e a Solsef, vão participar, em agosto, numa experiência única de integração cultural na Guiné-Bissau. Por isso, esta equipa extraordinária está a preparar-se desde setembro do ano passado, através de encontros de formação e preparação que estão a ajudar a criar um grupo cada vez mais unido e consciente dos talentos individuais que cada um pode contribuir para o projeto.

Durante o projeto, os voluntários terão a oportunidade de participar em diversas atividades, incluindo o apoio ao Jardim de Infância P. Jonas, localizado em Safim, perto de Bissau. Este projeto já está a construir um jardim de infância numa área onde muitas crianças enfrentam dificuldades de acesso à educação. Dessa forma, a presença da Missão Cor Unum será muito útil para acompanharmos de perto o progresso do projeto.

Além das atividades no Jardim de Infância P. Jonas, os voluntários também terão a oportunidade de visitar outros projetos da Sol sem Fronteiras, acompanhados pelos membros da comunidade local. Assim, esta imersão na comunidade permitirá aos voluntários testemunhar o impacto real dos projetos ao lado das pessoas que beneficiam diariamente deles.

No entanto, o projeto Missão Cor Unum não se limita apenas ao trabalho prático; também enfatiza a importância da convivência entre culturas diferentes e da aprendizagem mútua. Assim, ao estarem integrados na comunidade, os voluntários não só contribuirão para o desenvolvimento sustentável, como também enriquecerão as suas próprias experiências pessoais e profissionais.

Conhece os voluntários do Projeto Missão Cor Unum 2024

Voluntãrios do projeto Missão Cor Unum

Apresentação dos voluntários da esquerda para a direita e de cima para baixo.

Joana Barra

Sou a Joana Barra, tenho 29 anos e sou licenciada em Educação e Formação, com mestrado em Educação Desenvolvimento Social e Cultural. Tenho trabalhado em diversos projetos sociais e educativos, incluindo intervenção comunitária em bairros sociais de Lisboa e capacitação de mulheres imigrantes. Atualmente, sou técnica no CEPAC. Acredito que o voluntariado na Guiné-Bissau proporcionará uma experiência de vida enriquecedora e transformadora, onde poderei adquirir uma compreensão mais profunda dos desafios enfrentados pela comunidade local e contribuir para o seu desenvolvimento.

Joaquina Ribeiro

Mãe e avó, com 66 anos de idade, faço parte da Comunidade Paroquial de Santo Adrião, Braga, onde desempenho o Ministério de Catequista. Sou enfermeira de profissão, com especialização em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica, tendo dedicado toda a minha carreira profissional ao cuidado de crianças em ambiente hospitalar. Impulsionada pela inspiração das cofundadoras, recentemente integrei o núcleo da Liga Intensificadora da Ação Missionária de Santo Adrião em Braga. A minha inquietação em servir o próximo surgiu do contacto com a Família Espiritana. Durante a Peregrinação em Fátima, em julho, ouvi falar deste projeto e decidi abraçar este desafio.

Madalena Fernandes

Olá! Sou a Madalena Fernandes, tenho 19 anos e sou de Lisboa. Estou no segundo ano de Enfermagem e pertenço à Paróquia de Nossa Senhora do Amparo de Benfica, onde sou escuteira. Apesar de considerar há algum tempo participar numa experiência missionária no estrangeiro, a Jornada Mundial da Juventude ajudou-me a rezar e discernir sobre as verdadeiras motivações deste meu desejo. Estou certa de que esta experiência trará grandes desafios à minha vida. As minhas expectativas são elevadas e confio no Espírito Santo para me ajudar nas dificuldades. Acredito numa Igreja em saída e que devemos colocar os nossos talentos ao serviço. Responder ao convite de Jesus é uma grande alegria para mim.

P. José Costa

Sou o Padre José Costa, espiritano, e estou muito feliz por acompanhar este grupo que se prepara para a missão na Guiné. Para mim, é um regresso, depois de uma longa ausência, ao país onde vivi durante 10 anos, quando era um jovem sacerdote. Dizem que o primeiro amor é aquele que nos marca para sempre. A Guiné ficou para sempre no meu coração e é com muita alegria que poderei revisitar esta terra onde aprendi o essencial da missão: estar com as pessoas e ser para elas um sinal do amor de Deus. Será um tempo para recordar, agradecer e, talvez, chorar de saudades.

Érica Cruz

Sou a Érica, da paróquia de Santo Adrião, situada em Braga, e faço parte dos Jovens Sem Fronteiras desde 2016. Sou licenciada em Filosofia e atualmente estou a realizar um grande sonho: licenciar-me em Enfermagem, uma área que é uma enorme paixão para mim. Sempre ativa na igreja, desde o grupo de acólitos até à catequese. Decidi que estava na altura de ir mais longe, à medida que o amor pela missão crescia com a minha jornada no JSF, senti que era hora de embarcar numa nova aventura e dar asas ao desejo de crescer e partilhar!

Alda Lucas

Chamo-me Alda Lucas, sou da paróquia de Algueirão-Mem Martins-Mercês. Durante 20 anos, dei catequese e atualmente estou integrada no grupo do COR (Curso de Orientação Religiosa) e ajudo em outros grupos/movimentos que necessitam de assistência ocasional. Trabalho com crianças desde os 18 anos, tanto na catequese como em ATL/CAF, uma atividade que aprecio muito, embora às vezes nos distraia do essencial. Ao ir para a Guiné, espero que esta experiência me ajude a focar no que é mais importante: o amor ao próximo, com Jesus sempre ao leme.

Cristina Fontes

Olá! Sou a Cristina e pertenço à paróquia de Fiães, em Santa Maria da Feira. Sou professora e acredito que a educação pode transformar a humanidade e tornar o mundo um lugar melhor para todos! Foi com os Espiritanos, em particular nos Jovens Sem Fronteiras, que descobri um Deus de Amor que nos chama a entregar a nossa vida e a servir a todos, tanto os que estão perto como os que estão longe. Costumava dizer que a missão fazia parte da minha vida. Agora sei que sou uma missão na Terra. Partir para a Guiné-Bissau neste projeto é deixar-me guiar pelo Espírito Santo e ser esta missão, que me leva à terra que, em 2014, na Ponte, me fez sonhar em ser missionária e encontrar um povo que me ensinou a alegria de confiar e seguir Jesus.

Ana Teresa Gonçalves

Sou a Teresa, trabalho em contabilidade há 30 anos e sou mãe há 23. Ser mãe é a coisa mais importante na minha vida. Há 5 anos, comecei a dividir a minha vida entre Madrid e Lisboa por motivos profissionais, um grande desafio que continua a ser a minha segunda maior preocupação. Gosto de desafios, embora muitas vezes tenha muito medo, não o deixo dominar-me. Gosto de pessoas e de ajudá-las. Faço parte da LIAM de Monte Abrão e dos Curcilhos de Cristandade. Na minha paróquia, sabem que estou sempre disponível para ajudar no que for necessário.

Cristina Ferreira

Sou a Cristina. Trabalhei durante 27 anos na distribuição alimentar, desempenhando várias funções. Desde os meus primeiros anos de estudo, sempre tive curiosidade e interesse em operacionalizar a amizade pelo nosso Planeta, tendo estudado Gestão Ambiental e Marketing, ferramentas para a educação para o Desenvolvimento Sustentável inspiradas na encíclica Laudato Si’. Enriquecida pela minha experiência voluntária em vários países de língua oficial portuguesa, vejo a Lusofonia como uma fonte de cultura nas relações humanas. Desde setembro de 2021, integro a unidade técnica Prospetiva e Planeamento do PlanAPP.

João Bernardo António

Sou o João Bernardo, tenho 54 anos, sou casado e tenho dois filhos. Contabilista de formação, trabalho na área financeira de uma empresa de telecomunicações. Faço parte da LIAM de Monte Abraão e dos Curcilhos de Cristandade. Sempre pratiquei desporto, sendo a atividade física importante para mim. O meu lema é ajudar aqueles que precisam mais do que eu, por isso, todos os anos colaboro na organização da festa de Natal da Associação Vida e Paz.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *