Países de Intervenção

Portugal

Datas

De janeiro a dezembro de 2022

Objetivos Gerais

Contribuir para o bem-estar de jovens, dos 12 aos 25 anos, através da aplicação dos princípios da Musicoterapia no âmbito da Promoção e Educação para a Saúde.

Contribuir para a tomada de consciência (individual e de grupo) de alguns princípios essenciais inerentes ao crescimento saudável do indivíduo em particular e do indivíduo em sociedade, no âmbito da Promoção e Educação para a Saúde, em jovens dos 12 aos 25 anos, através da aplicação dos princípios da Musicoterapia.

Objetivos Específicos

No âmbito da Saúde Sexual e Reprodutiva

  • Reconhecer a importância dos afetos no bem-estar individual;
  • Reconhecer a importância das relações interpessoais no desenvolvimento individual;
  • Valorizar as relações de cooperação e de interajuda;
  • Identificar valores de respeito e tolerância face às relações afetivas e sexuais.

No âmbito da Saúde Mental

  • Identificar o autoconhecimento na sua dimensão emocional;
  • Educar para as práticas de autorregulação do stress e da ansiedade;
  • Aprender a comunicar de forma positiva, eficaz e assertiva;
  • Refletir sobre o valor do sentido de pertença individual e comunitário.

No âmbito dos comportamentos aditivos e dependências

  • Conhecer os tipos e características das adições e dependências sem substância;
  • Conhecer os efeitos imediatos, a curto e a longo prazo, das adições e dependências sem substância;
  • Identificar fatores de risco e de proteção em relação às adições e dependências sem substância;
  • Identificar comportamentos saudáveis face à prevenção das adições e dependências sem substância.

No âmbito da alimentação e atividade física e desportiva

  • Compreender como as questões sociais, culturais e económicas influenciam os consumos alimentares;
  • Reconhecer que as escolhas alimentares são influenciadas por determinantes psicológicos e sensoriais, a nível individual e de grupo;
  • Analisar criticamente os comportamentos de risco na alimentação;
  • Compreender como as atividades lúdico-expressivas em grupo facilitam a atividade física no desenvolvimento integral.

Beneficiários

2000 Nº beneficiário Diretos 1ª Edição
2000 Nº beneficiário Diretos 2ª Edição
10000 Nº beneficiário Indiretos
50 % de mulheres beneficiárias

Público-alvo

Cidadãos jovens, dos 12 aos 25 anos de idade, inclusive, particularmente indivíduos ou grupos em situação vulnerável ou de exclusão social.

Atividades e Estratégia de Intervenção

A iniciativa SONS DE BEM-ESTAR, promovida pelo IPDJ – Instituto Português do Desporto e Juventude I.P. (IPDJ, I.P) no âmbito do dispositivo 2.2 do Programa Cuida-te+, visa promover a Educação para a Saúde pela Música.

As sessões têm como base os vários modelos teóricos que regem a Musicoterapia. Os métodos são combinados e adaptados às finalidades e características de cada grupo, podendo ser ajustados de acordo com a dinâmica e resposta dada.

As atividades propostas utilizarão técnicas ativas, onde os intervenientes são protagonistas, improvisando, tocando instrumentos ou cantando, e compondo; e técnicas passivas, que enfatizam a comunicação interna num processo de escuta e observação individual e conjunta.

As sessões seguirão uma Abordagem Globalizadora, isto é, uma abordagem que inclui: a Técnica e a Criativa. Assim, as atividades a realizar poderão ter um carácter mais técnico, com vista a desenvolver uma área específica pré-determinada, e outras com um carácter mais criativo, numa vertente lúdica que fomente a autoexpressão e a criatividade. A aplicação de ambas as abordagens atenderá aos objetivos e características do grupo alvo de intervenção, como a faixa etária ou valores a trabalhar.

As atividades serão dirigidas aos quatro planos que compõem o indivíduo: o plano Relacional (melhoria das habilidades sociais, despertar a consciência para comportamentos de risco e exclusão social); o plano Emocional (autoexploração, identificação de emoções e autoexpressão do próprio e do outro), o plano Cognitivo (fomentar as aptidões cognitivas como a atenção, concentração e memória) e o plano Corporal (consciencialização e expressão de emoções através do corpo e as suas implicações no contexto onde o indivíduo se insere).

A improvisação será uma das técnicas chave. Esta pode ser Não Referencial, ou seja, não tem por base nenhuma diretiva, respeita apenas a liberdade criativa ou Referencial, partindo de uma premissa prévia.

No âmbito das sessões serão ainda tratadas as seguintes áreas vinculadas à PES no âmbito do Dispositivo 2.2 da Medida 2 do Programa Cuida-te+: Saúde Sexual e Reprodutiva; Saúde Mental; Comportamentos Aditivos e Dependências; e Alimentação e Atividade Física e Desportiva. Cada sessão abordará uma temática em particular. As sessões são divididas em três etapas:

  1. Fase de Introdução: predispõe os participantes para as atividades, com uma sequência de exercícios de Aquecimento, onde é feita uma apresentação entre o orientador e os participantes. Esta apresentação é feita através de jogos de interação em grupo, que fomentam a confiança e desbloqueiam alguma resistência prévia.
  2. Fase de Desenvolvimento de atividades (ativas e/ou passivas), com o foco nos objetivos específicos pretendidos: recorrendo a jogos musicais (individualmente, a pares ou em grupo), com e sem instrumentos e a música pré-gravada. No final de cada atividade é feita uma conversa em grupo, onde serão revelados e discutidos os objetivos da tarefa, bem como o tipo de emoções que foram despertadas e que conclusões se podem retirar.
  3. Fase Final: fase de despedida onde se encerra a sessão procurando o regresso à normalização física e psicológica dos intervenientes.

Instituições participantes

1ª Edição

Agrupamento de Escolas Amato Lusitano, Agrupamento de Escolas A Lã e a Neve, Agrupamento de Escolas Anselmo de Andrade, Agrupamento de Escolas Castro Daire, Agrupamento de Escolas da Gafanha da Nazaré, Agrupamento de Escolas de Benavente, Agrupamento de Escolas de Celeirós, Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres, Agrupamento de Escolas de Nelas, Agrupamento de Escolas de Porto de Mós, Agrupamento de Escolas de Sampaio, Agrupamento de Escolas de Valongo, Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira, Agrupamento de Escolas de Vila Pouca de Aguiar, Agrupamento de Escolas de Vouzela e Campia, Agrupamento de Escolas Dr. Mário Fonseca, Agrupamento de Escolas Eduardo Gageiro, Agrupamento de Escolas Gaia Nascente, Agrupamento de Escolas José Régio, Agrupamento de Escolas José Régio, Portalegre, Agrupamento de Escolas Pinheiro e Rosa, Associação Paços 2000, Associação Paços 2000, Associação Ritmo Acontece, CAISA - Cooperativa de Artes Intervenção Social e Animação, CRL, Câmara Municipal de Marco de Canaveses, Câmara Municipal de Matosinhos, Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares, Câmara Municipal do Cartaxo, CAPAF-Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental "Sou Capaz…!”, Cáritas Interparoquial de Castelo Branco, Casa Pia de Lisboa, I.P., Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste, Escola Profissional Agrícola Conde de S. Bento, Escola Profissional Agrícola Conde de S.Bento, Escola Profissional do Vale do Tejo, Escola Profissional e Artística da Marinha Grande, Escola Secundária Viriato, Escola Tecnológica e Profissional de Sicó – Polo de Alvaiázere, Instituto das Artes e Imagem, Instituto de Desenvolvimento e Inclusão Social – IDIS, Junta de Freguesia de Santa Joana, Lifeshaker Associação, Município de Alijó, Município de Armamar, MUNICÍPIO DE POMBAL, Profisousa - Escola Profissional Vértice, Projeto Homem

2ª Edição

Associação de Amigos da Criança e da Família Chão dos Meninos; Agrupamento de Escolas de Gavião; Agrupamento de Escolas de Ponte de Sor; Município de Nisa; Agrupamento de Escolas da Gafanha da Nazaré; Freguesia de Santa Joana; Cáritas Interparoquial de Castelo Branco; Escola Secundária Campos de Melo; Agrupamento de Escolas de Penacova; Agrupamento de Escolas Gândara Mar; Agrupamento Escolas Figueira Norte; Município de Arganil; Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres; Agrupamento de Escolas de Pombal ; Pombal Prof, SA | ETAP - Escola Tecnológica, Artística e Profissional de Pombal; Agrupamento de Escolas de Guia; Agrupamento de Escolas Dr. Serafim Leite; Município de Castelo de Paiva; Agrupamento de Escolas de Valongo; Agrupamento de Escolas Infante D. Henrique; Agrupamento Escolas Gaia Nascente; Escola Secundária Arquitecto Oliveira Ferreira; Escola Secundária de Penafiel; Fios e Desafios; Instituto das Artes e da Imagem; Município de Gondomar; Profisousa - Escola Profissional Vértice; Querer Ser; Santa Casa da Misericórdia de Marco de Canaveses; Câmara Municipal de Valongo; Câmara Municipal do Marco de Canaveses; CICCOPN ;Escola Secundária Augusto Gomes; Municipio de Paredes ; Município de Santo Tirso;Serv. de Ação Social do Inst. Polit de Viana do Castelo; Agrupamento de escolas de Monção; Agrupamento de Escolas de Vila Pouca de Aguiar Sul;Casa do Povo de Vilarandelo; Agrupamento de Escolas Latino Coelho, Lamego; Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira; Município de Mafra; Agrupamento de Escolas Eduardo Gageiro; Agrupamento de Escolas de Mem Martins; Centro Social da Musgueira - Pe. José Manuel Rocha e Melo; Agrupamento de Escolas Pintor Almada Negreiros; Casa Pia de Lisboa, I.P.; Agrupamento Luís António Verney; Agrupamento de Escolas Póvoa de santa Iria; Agrupamento de Escolas de Massamá; Agrupamento de Escolas Anselmo de Andrade; Agrupamento de Escolas N.º 2 de Abrantes; Câmara Municipal do Cartaxo; INSIGNARE-Associação de Ensino e Formação; Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha; Agrupamento de Escolas Eng.º Nuno Mergulhão; Agrupamento de Escolas Pinheiro e Rosa

Parceiros

1ª Edição
2ª Edição

Financiadores

1ª Edição
2ª Edição