6 de Janeiro, 2023

A dívida externa dos países mais pobres está a crescer

A dívida externa dos países mais pobres está a crescer. Os países em desenvolvimento gastam 10% das receitas fiscais só para pagar dívida, segundo dados do Banco Mundial.

A dívida externa são os empréstimos e financiamentos contraídos no exterior pelo próprio governo de um país, ou por empresas estatais ou privadas.

E quem empresta o dinheiro? Podem ser governos estrangeiros, entidades financeiras internacionais (como o Fundo Monetário Internacional – FMI ou o Banco Mundial) e também bancos ou empresas privadas.

O mais cruel para muitos países em desenvolvimento é que os empréstimos foram concedidos a governos corruptos que já não estão no poder. Por isso, desde 2000, e graças ao acordo entre organismos internacionais como o Banco Mundial ou o FMI, foi-se reduzindo a percentagem da dívida que os países em desenvolvimento deviam pagar. Assim, graças a esta medida, os estados conseguiram dedicar uma maior parte dos seus orçamentos para melhorar a educação ou saúde dos seus habitantes.

Apesar deste progresso, nos últimos anos a percentagem da dívida que estes países pagam voltou a subir devido ao crescimento das taxas de juro e o abrandamento económico global.

Durante uns anos, a crise de dívida melhorou graças ao esforço real e coordenado das instituições internacionais. É hora de renovar este acordo, uma vez que cerca de 60% dos países mais pobres já estão em alto risco de, ou em, sobre-endividamento.

Descobre mais artigos de cidadania e desenvolvimento aqui.