26 de Abril, 2022

Formação de Educação para a Cidadania no Voluntariado

Nos dias 23 e 24 de abril decorreu em Lisboa mais uma edição da formação de Educação para a Cidadania no Voluntariado. Foram duas sessões implementadas pela Catarina António, profissional com ampla experiência na área, que contaram com a participação de 20 formandos, muitos dos quais partirão em projetos de voluntariado internacional já no próximo verão. Como em anos anteriores, esta a formação foi certificada pela Tecla e apoiada pelo IPDJ, I.P. através do programa Formar +.

Formação destinada ao voluntariado internacional

Das 20 pessoas que participaram na formação, a maioria partirá nos próximos tempos em projetos de voluntariado internacional de curta duração organizados pela Sol sem Fronteiras. Por um lado, contámos com os jovens do grupo Ponte 2022, que se estão a preparar para um mês de intercâmbio em Caió, na Guiné-Bissau. Por outro lado, também contámos com os voluntários do projeto Missão Cor Unum, que irão conviver com várias comunidades da Diocese de Ponta de Pedras, no Estado do Pará, no Brasil.

Tendo o conteúdo sido interessante para todos, foi especialmente útil para os voluntários que estão em preparação para partir. A formadora propôs diferentes dinâmicas de tal forma que os participantes refletiram sobre os desafios que irão enfrentar em terreno. Também promoveu a interação das pessoas através de diferentes dinâmicas que conseguiram criar um ambiente de confiança e partilha de experiências. Assim, a formação tornou-se também num ponto de encontro entre diferentes pessoas e gerações que, apesar das diferenças, partilham os mesmos interesses e cariz missionário.

Direitos Humanos, cidadania e participação

O programa da formação de Educação para a Cidadania no Voluntariado foi construído em conjunto com a entidade formadora Tecla de acordo com o nosso objetivo de formar os voluntários enquanto Agentes de Educação para a Cidadania Global. Assim sendo, o conteúdo toca pontos essenciais para o exercício de um voluntariado respeitador da dignidade humana, empático e efetivo.

A começar por uma pequena contextualização sobre os Direitos Humanos, o programa também passou por questões como os Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável ou a importância do papel da Cidadania. Os formandos também aprenderam sobre as diferentes dimensões do voluntariado e, finalmente, refletiram sobre os seus direitos e deveres enquanto voluntários, bem como das organizações que os enviam.

Após um fim-de-semana intenso de formação, a sensação geral dos formandos, que vieram de norte a sul do país para esta formação (de Ponte de Lima a São Brás de Alportel), é de satisfação. Aqui depararam-se com muitas questões sobre as quais ainda não tinham refletido. Queremos agradecer à formadora Catarina o seu empenho e um muito obrigado também a todos os participantes pela vontade de aprender para fazer um bom trabalho em terreno. Deixamos também um especial agradecimento aos Missionários do Espírito Santo que acolheram os voluntários ao longo do fim-de-semana e cederam o espaço para a realização da formação. Muito obrigado a todos!